sexta-feira, 27 de maio de 2011

Criando Asas

O ano era 1989. Fazia pouco tempo que eu estava na Secretaria de Estado da Cultura e pediram que eu fizesse um material de divulgação sobre Miguel Bakun, artista plástico paranaense ,que iria ter uma sala com seu nome na sede. Na verdade a sala já existia, mas seria transferido o nome da existente na Biblioteca Pública. Uma história bonita e triste ao mesmo tempo. Pronta a matéria, depois de muita pesquisa, levei para aprovação.
Seria tudo muito fácil nesta vida se as pessoas não arrastassem os fantasmas de suas culpas, mesmo que inexistentes, pra lá e pra cá durante anos a fio. Cortaram minha matéria e fiquei de fato muito braba. Concordava com o Dr René Dotti que sempre falou que Museu não é corredor do silêncio. E além do mais fui criada por um pai que até hoje preserva a história do Paraná bem viva, sem omitir nada.
O fato, de forma muito resumida, é que Miguel Bakun tentou fazer algumas coisas na vida e não foi bem sucedido. Quando começou a pintar pareceu-lhe que as portas do céu se abriram sobre ele. Conta-se que sempre que precisava de ajuda, mesmo sem pedir, ela aparecia do nada, ou na sua concepção viria dos céus. A certa altura de sua vida artística começou a incluir imagens de santas em seus quadros sobre a natureza. Num destes salões de arte recebeu como prêmio por seu trabalho algo equivalente a uma aquarela , material para amadores. Foi o estopim para ele desencadear o próprio suicídio.
O que eu não sabia na época é que uma das pessoas que fez parte deste julgamento ainda carregava este estigma da morte de Bakun e fazia parte dos quadros da Secretaria, o que motivou o corte da minha matéria. Pura besteira, pois são diversas as variantes que levam uma pessoa a este caminho antinatural da aniquilação da própria vida. O importante é que,  apesar das trevas que cobriram o seu final, sua obra ficou e não há como negar sua importância para a cultura paranaense.
Um artista tem a sensibilidade à flor da pele e tem que saber lidar com ela, assim como o próprio médium por natureza tem.Contei a minha história não para acusar alguém, mas antes , e principalmente, para alertar sobre os caminhos que a mente pode tomar.
Tenho uma baita sorte, pelo trabalho grande que algumas pessoas tiveram neste sentido. Estou num Terreiro em que a máxima é pés no chão sempre. O foco principal é passar a mensagem, de forma clara e consciente, de que a cada dia que nasce há uma possibilidade de uma vida melhor. E os resultados positivos são óbvios. Juntos podemos ter força suficiente para ajudar as pessoas que estão nas trevas de suas dúvidas e tristezas, auxiliando-as a ter coragem e sabedoria para prosseguir. Toda religião é enigmática, pois todas trabalham com algo não-palpável que é a fé. E aí observo o quanto é importante que um dirigente de uma religião saber transmitir o foco da missão. Apesar de simples alguns a tornam complicada: fé, caridade e amor ao próximo, com disciplina e organização.
Lembro-me do Grande Mestre da Ordem Rosa Cruz, meu amigo Charles Parucker, que me falava : as pessoas têm noções erradas sobre nossos estudos antes de entrar aqui. Volta e meia , vem um tentar vender sua alma aqui no balcão da instituição, ou o que é pior, pensam que eu fico levitando o dia inteiro, enquanto na verdade tenho muito trabalho administrativo para conduzir, para que realmente os estudos sejam cada vez mais acessíveis.O triste, me dizia ele, é que algumas pessoas na vida acostumam a comer mamão passado e quando provam desta fruta no ponto certo acham ruim.
O medo excessivo e a falta de objetivos concretos fazem com que as pessoas se percam na mata fechada de seus pensamentos. Líder religioso que só fala em desgraças e perseguições está fadado realmente a elas. Médium que não se une a uma corrente, a uma egrégora forte e com foco se perde em devaneios produzidos pela própria mente. Não se deixe levar por "achismos" e concentre suas forças em seu próprio caminho, buscando sempre o entendimento e o conhecimento. No final é a obra que você deixou nesta terra, seja ela concreta, no sentido material, ou espiritual, no sentido de repassar a sua sabedoria aos que são próximos.
Vou deixar aqui hoje um trecho do livro Mãe,  um dos trabalhos mais importantes do escritor revolucionário russo Máximo Gorki, escrito em 1907. Creio que é quase uma prece e talvez aqui juntos possamos entender isto como um objetivo palpável para a vida:
"... Sei que tempo virá em que os homens amarão uns aos outros, em que cada qual será uma estrela para o outro! Existirão na terra homens independentes, grandes por sua liberdade, de corações abertos, isentos de inveja ou de ódio. A vida, então, será um culto ao Homem e sua imagem será elevada para muito alto; Aos libertos, todas as alturas são acessíveis! Os homens viverão na verdade e liberdade para a beleza, e, serão considerados melhores aqueles que conseguirem abarcar melhor o mundo, com seus corações. Aqueles que o amarem em maior profundidade; os melhores serão os mais libertos, pois têm mais beleza! Serão grandiosos os homens dessa vida...”


Dedico este post a todos que estão buscando a verdade sobre si mesmos, em especial ao Marcelo Soares. Confio em ti menino!

16 comentários:

  1. La muerte en conjunto con la mente son capaces de terminar con la sensibilidad y el deseo a creer y arriesgarse en el juego de la vida...una reflexión exquisita y muy bella, GRAN ESCRITORA!

    ResponderExcluir
  2. Mais uma vez vc começa seu texto com um "causo" e termina falando em espiritualidade e sabe pq? Por que nas pequenas coisas que amamos, vivemos, presenciamos, conhecemos, está esse mundo etéreo que está sempre presente em nossas vidas e corações. E vc consegue expressar com maestria em seus textos essa conexão. Obrigada por mais esse lindo texto!

    ResponderExcluir
  3. Oi Andréa. Obrigado por cada palavra. Tudo que li, soou como conselho, abracei tudo. Estou realmente passando uma fase difícil de decisões, pra variar, os objetivos que eu tinha até o final do ano para traçar, descobri que tenho até o meio do mês que vem. Mas pode ter certeza que vou escolher algo para amar muito, algo que vai mudar minha vida e me ajudar a mudar a dos outros, algo que me deixe livre, assim como você descreveu em tantos textos. Estou extremamente indeciso, mas tenho fé que isso vai passar.

    Mais uma vez, obrigado. Encontrei em seus textos muitas lições que levo sempre comigo.

    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Obrigado por sua simplicidade e paciência, através dos seus textos voce planta a semente do amor e da tolerância em nossos corações. Pode ter certeza Andrea, quem busca o bem do próximo sera galardoado. O Universo conspira a favor daqueles que trabalham para torna-ló melhor. Parabens e sucesso, sempre!

    ResponderExcluir
  5. Como você disse, uma história bonita e triste porém suavemente bem descrita. Gostei do texto. Parabéns. EduardoFabri

    ResponderExcluir
  6. fiquei sem palavras.

    Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  7. Querida Andrea
    As histórias de vida estão aí para aceitarmos a grandeza deste Universo e compreendermos que, mesmo sendo mais uma passagem, uma vestimenta entre muitas,estamos aqui para caminhar com paciência, perseverança e persistência para a verdadeira evolução de nossa alma.

    Marisa Cruz

    ResponderExcluir
  8. Como eu sempre digo, tudo que lemos não é por acaso. O texto trazia um recado especial da espiritualidade para o Marcelo, mas senti que tinha muito nele também para mim.
    Preciso mais do que nunca manter o meu foco e não me perder em "achismos"...
    E, vc, maravilhosa como sempre. E eu, cada vez mais, me encanto e te admiro. Te amo, dinda! Beijo! ♥

    ResponderExcluir
  9. Meus parabéns,linda,simples,suave e clara mensagem.

    ResponderExcluir
  10. Depositamos nossas esperanças, no amor e na verdade.O primeiro um estado emocional que vem do espírito, o segundo uma condição primordial do ser humano.
    Quando nascemos,já amamos e não conhecemos a mentira.O dois conduzem a justiça, e esta, por si só imflama naqueles que são do espírito (amor),que considero um ente.Assim podemos dizer que estes três pilares coexistem de certa forma. Deveremos estar atentos para nossas decisões,pois se estiverem pautadas neste conceito, podemos descansar, pois fizemos a coisa certa,mesmo que vá de encontro com os nossos anseios momentâneos,nos dar a certeza de estarmos no caminho certo, para nos tornarmos seres humanos mais espiritualizados e humanizados,no mais amplo sentido da palavra.Parabéns! seu texto é inspirador e faz justiça ,mesmo que tardia, a este pintor,que não teve a oportunidade de conhecer o amor,a vedade da vida e a justiça de Deus, que corrige como um pai amoroso.
    @PortalMatrix

    ResponderExcluir
  11. Michelle de Yemanjá
    Quando você menciona que algumas pessoas complicam o que é simples. É porque estas pessoas não sabem ou tem dúvidas do que fazem. Então criam barreiras ou melhor fazem mistérios sobre a religião.

    ResponderExcluir
  12. Teu texto já me despertou desde o título: Criando asas...
    É essencial repensar a vida e o destino que estamos dando a ela a cada dia, a cada atitude e decisão que tomamos.
    Minha avó sempre me diz que o melhor caminho é o caminho certo, mas as incertezas e medos às vezes nos cegam.
    É neste momento que devemos despertar para a espiritualidade, deixar que boas vibrações nos guiem para o melhor.
    Seguindo o caminho do bem seremos sempre recompensados...
    Obrigada pela linda reflexão

    ResponderExcluir
  13. "Seria tudo muito fácil nesta vida se as pessoas não arrastassem os fantasmas de suas culpas, mesmo que inexistentes, pra lá e pra cá durante anos a fio. "
    Só queria GRIFAR esta frase e se eu pudesse faria um cartaz ou outdoor bem grande na cidade.
    Isto emperra a vida de muitos...infelizmente.
    beijos mil linda!Como sempre...sou fã.FCD

    ResponderExcluir
  14. Asas me remetem à liberdade. E você escreve como quem tem a mente liberta.

    ResponderExcluir
  15. Mais um ótimo texto. Parabéns pela coragem ao citar a má atuação de líderes religiosos. Essa vai para meu Twitter! Agora, não me entenda mal, mas eu adoraria levitar!

    ResponderExcluir
  16. "Líder religioso que só fala em desgraças e perseguições está fadado realmente a elas." concordo contigo, uma sábia cabocla uma vez disse a todos os filhos do Terreiro: "A palavra que sai da boca tem poder" , lógico que isso não é novo para ninguém, mas as vezes precisamos ouvir o óbvio para percebemos o que falamos e assim notar o que atraímos para nós. Minha mãe recebeu um email de uma história antiga de um rapaz de rua que escrevia frases. Ele escrevia sempre que "era feio, pobre, não tinha onde morar, que a vida dele era uma desgraça", enfim só coisas ruins. Certo dia ele leu em um livro que as palavras tem poder, isso chamou-lhe a atenção e ele resolveu tentar, já que ele não tinha nada a perder mesmo. Começou a escrever frases como: "Sou bonito. Moro em uma casa confortável. Sou feliz. Minha vida é maravilhosa." Ele notou que conforme escrevia essas frases o dinheiro que ele ganhava das pessoas que passavam, aumentava a cada dia. Até que, um belo dia um executivo o procurou dizendo que achou as frases muito criativas e perguntou se ele não queria fazer uma entrevista de emprego na empresa dele. O rapaz de rua aceitou, deram-lhe um banho, roupas adequadas e ele foi fazer a entrevista, passou, conseguiu o emprego, subiu de cargo, melhorou de vida, chegou a ser um dos chefes da empresa. Em uma entrevista a jornalista perguntou se pelo simples fato de escrever tais frases ele mudou de vida E ele respondeu: "Não, minha querida, primeiro, precisei acreditar nelas."

    E para finalizar, o medo excessivo e a falta de objetivos não permitem a ninguém criar asas.

    ResponderExcluir