quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Amor sem Fronteiras

Ser mãe é padecer no Paraíso.Não conheço frase mais abominável do que esta. Sempre que alguém me diz , e desculpe quem já me disse isso alguma vez, dou um sorrisinho daqueles que querem dizer vou ali e não sei se volto. Você não tem noção do que é amar um filho até que ele saia de sua barriga. O que a gente ama quando está grávida , principalmente pela primeira vez, é a idéia de ser mãe de uma criaturinha linda e parecida com a gente.Mas mesmo nesta época uma série de coisas passam pela cabeça da gente, e nem sempre muito legais.
Bom, os filhos nascem e com o tempo, e só com o tempo, aprendemos a amá-los.E os amamos um pouco mais a cada dia.Porque amar também envolve aprendizado, compreensão e observação constante e diária. Os filhos também nos amam, embora cada um o faça de uma forma diferente, no final descobrem em si mesmos um lugar no coração em que só nós mães habitamos.
Muito se fala hoje em dia que a palavra amor está banalizada. Não creio nisto, porque amor nunca é um ato banal. A palavra tem sido muito usada sim, mas pela necessidade que as pessoas têm de usufruí-la, como , e principalmente, escudo protetor , que impede que todas as atrocidades do mundo afetem nossa alma, nossa essência.O amor é uma energia, a mais poderosa e a mais misteriosa, e deve ser invocada em todos os momentos desta nossa existência e isto só é feito com simplicidade. O amor por si só é mais, então não admite arrogância,nem prepotência, porque para se entregar a ele não podemos ter amarras.
A Umbanda é amor. Um amor livre na humildade de sua criação, e o que não for simples neste processo está fadado a não firmar seu real propósito. Elitizar a Umbanda é colocar vendas em seus médiuns e soltá-los em campo aberto, educar em amor e simplicidade é dar asas aos anjos que comunicarão, aos que buscam consolo, que a continuidade da vida, com fé e coragem, é possível.
Quando alguém vai a um terreiro espera uma mensagem clara e um resultado imediato, na maioria das vezes. As entidades, os caboclos, os pretos, os exus, os erês, boiadeiros, ciganos, todos sem exceção vão orientar os consulentes a traçarem um caminho pela luz do entendimento, e esta vai ser acessada primeiro em seu cérebro e depois em seu coração. O médium, antes de mais nada, precisa aprender a ser simples e aprender que é sendo simples que se é umbandista de fato. Ninguém dá o que não tem. Se adquirimos a força e a energia do amor pelas pessoas, transbordamos nele e ,sem dúvida nenhuma, fica muito mais fácil transmitir qualquer mensagem, porque as entidades sejam quais forem, encontrarão em nós os elementos necessários para o exercício de sua função dentro da religião.Amar é compartilhar o que temos dentro de nós mesmos.
Quem ama entende que todos unidos em um só propósito tem maior facilidade em auxiliar ao próximo. Só uma pessoa egoísta pode pensar que sozinha vai resolver os problemas de outro ser humano. Temos que ter a sensibilidade de entender que o amor atua na unidade, quando todos juntos numa gira formamos esta unidade. Cada um tem uma importância muito grande nesta energia do Amor: seja o pai de santo, as pessoas que compõe a hierarquia, os ogans, o médium novato e o que vai já para o toco, a firmeza do cambone e a vibração da pessoa que está na assistência e que está sintonizada, cantando todos os pontos. Tudo somado , na Umbanda, se traduz em amor.
Estamos todos crescendo, todo dia. Tenhamos oito ou oitenta anos. É difícil, mas a vida é um cenário de grandes aventuras.São as matas escuras de nossos pensamentos que temos que atravessar, são os rios que nos levam com força para direções desconhecidas, mas que nos ensinam a nadar. São as pedreiras que nos fazem sentir pequenos diante da grandiosidade de alguns momentos, são as trevas que nos ensinam a buscar a luz para dar passos mais firmes. São os grandes tsunamis que nos ensinam a reconstruir cada tijolo do que desmoronou. Viver esta aventura é necessário para que aprendamos o uso do amor em cada momento.
Ser mãe ou pai, ser filho, ser médium não é padecer num paraíso, é compartilhar o melhor amor que temos dentro de nós. É viver a grande aventura do amor nesta terra abençoada pelos Orixás. Saravá à sua aventura! Saravá a todo amor que você possa apreender neste caminho!

A Mandala acima é mais uma da série do Marcelo Dalla, e se refere ao amor incondicional


Esta postagem é dedicada às grandes mães guerreiras, que vivem esta aventura grandiosa de ter filhos:
Georgiana, Karin Elizabeth, Lucília, Dani Aymé, Renata Passos, Sonia Leão,Claudia Carneiro, Cinthia Schunig, Eni Lúcia, Carla Flores, Beatriz Silva, Paula Dantas.

17 comentários:

  1. Adorei o texto e acho que podemos ressaltar os amores que são conquistados, o amor ao filho adotivo (que não vem da barriga, vem do coração). Gostei principalmente da contestação do padecer. Sempre tive esta visão que conseguistes externar com perfeição. Ah! E a mandala, incrível... Bjs

    ResponderExcluir
  2. Amor é um ato de todos os dias. Amor é doação, carinho e afeto, enfim, Amor não tem comparação.

    ResponderExcluir
  3. Madíssima, hj vc e o Luciano estão afinado, falando sobre a beleza da simplicidade. Vou repetir aqui o que escrevi no blog dele, acredito de coração que todos nós seremos imensamente felizes no momento em que entendermos o real valor da coisas simples. Quando pudermos sair da obsessão do ter, parecer, querer desmedidamente, encontraremos dentro de nós aquele cantinho de paz, aquele lugar especial onde somos simplesmente parte do divino. Aquela parte única,pura e que não necessita de nada além de amor para existir. Os amigos espirituais tem tentando exaustivamente chamar nossa atenção para isto, elmrbando-nos a todo momento que só poderemos excercer nossa medidunidade e consequentemente a caridade quando pudermos nos desligar de tudo que é complicado, fútil,inútil e nos ligarmos somente ao bem que carregamos em nossos espiritos.

    ResponderExcluir
  4. Paula Maciel Dantas4 de agosto de 2011 17:07

    o que dizer ?
    primeiro saravá....irmã de fé , minha metade que mora no Paraná .
    essa unidade, a qual nós, que compartilhamos da mesma essência ,chamamos de AMOR; é absoluto, incondicional e humilde.Poucos são os que se encontram neste quadro e sabem olhar para esta Luz, mas isso nunca nos impedirá de exercer o AMOR, com tenacidade,garra e fé.Nunca nos impedirá de praticar a Umbanda, mesmo em rituais diferentes , para nós Umbanda foi,é,e sempre será Fé,Esperança e Caridade. E somente quem é humilde, aprende; cresce; evolui; multiplica e divide e também ensina a magnitude e honra que é amar .
    já nem sei a quanto tempo te amo ...

    ResponderExcluir
  5. Saravá, minha querida!!!
    Fiquei sensibilizado com seu texto. Fui às lágrimas confesso. Sempre que se fala de amor, ainda com essa sabedoria e sensibilidade que sempre encontro aqui em suas palavras. Hoje falei um pouco de magia, amor e Umbanda lá no meu blog também. Estamos em sintonia.
    É uma alegria imensa ver minha mandala aqui.
    Grande bjo no seu coração enorme de mãe.

    ResponderExcluir
  6. Andrea querida! Que lindo post! E que emoção o carinho das suas palavras. Amor e humildade é isso. É tocar o coração de outro ser humano num momento que ele precisa, naturalmente, sem cobranças. É dar sem esperar receber. E eu te agradeço, pois precisava, agora, de cada palavra daquela. Obrigada! Um forte abraço virtual, porém cheio de energia positiva. Dany

    ResponderExcluir
  7. Mãe é o simbolo maior do amor...Glaucio Elias

    ResponderExcluir
  8. Muito bom!!! O amor realmente é uma força muito poderosa, é algo que se todos soubessem o bem que faz, amariam mais e mais.. se doariam ao próximo, simplesmente por amar, no sentido mais belo da palavra AMOR. "Amar é compartilhar o que temos dentro de nós mesmos."

    ResponderExcluir
  9. Já comecei no clima... arrepiei com a mandala.
    Pura luz.
    Assim como você, minha dinda, que fala de amor com aquela categoria que só quem sente pode ter.
    Hoje é um dia que estou mais sensível a essas mensagens ternas, a esse aconchego de carinho que a amizade nos proporciona, talvez justamente, por estar precisando disso.
    Também não creio na teoria do padecimento e vejo o amor entre mães e filhos como um aprendizado e um constante crescimento dos dois lados. Aprendemos tanto com os nossos filhos quanto eles conosco e isso é algo de divino na nossa existência... não tem preço e nem comparação.
    Obrigada pela homenagem e o carinho. O carinho é constante e diário, já faz parte da minha vida e é mais um motivo pra te amar. Vou parar senão escrevo a noite toda e não consigo dizer tudo o que sinto.
    Você mora naquele loteamento do meu tumtum que tem uma plaquinha escrito: "TUDÃO"!! Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Lindo Andréa, obrigada por me incluir nesta lista. Ser mãe é a mais sublime lição de amor. Ser umbandista é exercitar o amor. Lindas palavras, obrigada por mais uma vez, tocar meu coração ! Te adoro, irmã de fé ! Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Temos tantos exemplos de seres evoluídos...
    O Mestre Jesus..., Madre Teresa de Calcutá, Chico Xavier e Dalai Lama e muitos outros... Em todos eles sentimos a energia do AMOR... Vibrante... Quase tangível...
    Não apenas em pequenas fagulhas momentâneas como nós... Mas pleno de potência!
    Eu creio que esse é o norte que deve nos pautar: A busca do amor.

    Um Amigo do Zé

    @amigodoze

    ResponderExcluir
  12. Andrea querida! com o dom das palavras nos ensina e entender o que sentimos, enquanto mães e enquanto médiuns, simplesmente perfeito! a vc todo o meu amor! irmã de fé! obrigada pela homenagem, ser mãe é tudo isso sim e é maravilhoso! muitos beijos com muito amor Renata Passos e Clara

    ResponderExcluir
  13. "A umbanda é paz e amor e a força que nos conduz" e você querida Andrea traz essa verdade lindamente. Parabéns

    ResponderExcluir
  14. Amor é o sentimento que dá vida à vida.
    lindo texto.

    ResponderExcluir
  15. Karin Elizabeth Meyer5 de agosto de 2011 15:47

    Ser mãe é tudo na vida de uma mulher! É uma experiência única...e o que você escreveu é uma grande verdade! O amor que temos por um filho se multiplica várias vezes após eles nascerem e mostrarem a carinha, seu sorriso, o seu amor para nós! Deus coloca em nossos caminhos os filhos para aprendermos com eles e vivenciarmos experiencias únicas! Amo muito nosso pequeno Gabriel!

    ResponderExcluir
  16. Amor é um sentimento puro, se falo que amo alguém, não estou banalizando uma palavra e sim expressando sentimento, eu amo, de formas diferentes, mas amo! Minha filha, minha familia, meus amigos, amor minha amiga é sinceridade, cumplicidade e esse sentimento é passível a qualquer um que faz parte de sua vida, uns tem, outros não..... Amo você minha amiga, rs já disse isso pra ti.... Obrigada pelo carinho e pelo texto....

    ResponderExcluir
  17. Se Darwin observou a evolução material, creio que a fórmula transcende, vai fundo, no intocável, na alma, no espirito.

    Sendo assim porque não dizer então que a Umbanda é um dos estágios dessa evolução do espirito, onde a luz emana de dentro pra fora. Excelente texto.

    Tio Armstrong, direto do Mar da Tranquilidade, Lua.

    ResponderExcluir