quarta-feira, 27 de julho de 2011

Mocidade na Umbanda

Estava lá a senhorinha, sentada no ônibus falando com todo mundo que quisesse ouvir- e os que não também eram abordados. Primeiro resolvera seus problemas com o tênis, tosou as pontas para que os dedos ficassem arejados e sem dor. Ok, aqui você já percebe que ela não era um padrão indiscutível de normalidade. E foi falando ,falando e as risadinhas apareciam por todos os lados. Então disse ao motorista que queria descer no ponto de ônibus que tinha dois coqueiros gigantes. Ninguém sabia onde ficavam os dois coqueiros, embora muita gente passasse por eles todos os dias. O silêncio  que se fez foi bem grande a partir daí, acho que é assim mesmo quando se procura alguma coisa na memória.Enfim, chegamos aos dois coqueiros, que nasceram e cresceram lá e que ninguém havia dado conta, em sã consciência.
Quando se fala em Umbanda , pra quem não conhece, já vem a pergunta, mas o que fazem lá? Se você falar que manipulamos energias, é capaz da pessoa rezar pra aparecer uma madeira e ela isolar três vezes. E por quê? Porque simplesmente as pessoas vivenciam algo todos os dias e não são capazes de reconhecê-las. Descem todos os dias no ponto com os dois coqueiros e a menos que eles caiam sobre suas cabeças jamais irão vê-los.
Creio mesmo que o que nos diferencia dos animais, e não estou dizendo que somos melhores, é o poder do ser humano de manipular energia para seu bem estar ou dos que são próximos a si. Somos energia. Quantos não vão à beira mar e saem completamente refeitos? Quantos não abrem os braços numa ventania? Quantos não isolam na madeira para evitar energias ruins? É óbvio que na Umbanda não é tão simples assim, mas aprendemos rápido, seja pelo ensinamento dos dirigentes, pela observação e pelo contato com as entidades, ou, na maioria das vezes, o que é mais certo, bebemos destas três fontes.
Falo de coisas óbvias que não vemos para destacar uma inovação na Umbanda. A Camila Guimarães, mãe pequena do Terreiro do Pai Maneco, postou uma mensagem dizendo da criação do movimento Mocidade na Umbanda e o primeiro evento será uma palestra sobre Violência Sexual e Drogas no próximo dia 6 de agosto. Isto é de fato muito importante em qualquer terreiro.
Um jovem médium tem a capacidade muito grande de entender como se dá qualquer processo ritualístico na Umbanda, creio que o mais difícil seja, neste processo todo, entender a natureza humana. Somos médiuns conscientes, então quem não se choca ao ouvir um caso grave de dependência química? Quem não se chocaria em ouvir uma mãe falar de um filho doente, ou um pai chorando à sua frente por falta de oportunidade nesta vida? Temos sim a obrigação de nos inteirarmos sobre a vida e a cada dia buscarmos um pouco mais de sabedoria, se quisermos ser bons mensageiros.
Creio que o terreiro que disponibiliza um espaço para tais discussões, com palestrantes que falem a mesma língua dos jovens, se torna um berço de médiuns que conseguiram atingir com melhor qualidade suas proposições dentro da religião. Você até pode estar pensando que esta educação deveria vir de casa, ou da escola. Ela vem, sem dúvida ,mas o reforço vindo de dentro de uma instituição que eles amam é de extrema importância. Nem sempre se tem a oportunidade dentro de uma gira de falar com todos os jovens e eles não são muito de se consultar, ou perguntar sobre aspectos da vida, até porque não têm vivencia de muita coisa.  Num meio que hajam só jovens e pessoas que , como disse anteriormente, falem a mesma língua, fica mais fácil a absorção do que é proposto.
Umbanda não é lugar de doutrina, é lugar de vida e de busca por um meio de torná-la mais leve. A educação é ponto fundamental dentro dela. Falar sobre todas estas coisas loucas que acontecem em nosso mundo e dos revezes desta vida acrescenta conhecimento, imprescindível para que a entidade possa exercer plenamente sua caridade com quem  mais precisa. Imprescindível também para formação de cidadãos mais conscientes, em qualquer lugar que andem neste mundo.
Vou encerrando por aqui hoje,e já que falei em jovens, cidadãos e inovação, termino com uma saudação que é feita lá no Terreiro do Pai Maneco, no início de cada trabalho: Salve a Nação Brasileira!

Para mais detalhes sobre o projeto escreva para  mocidade.tpm@gmail.com 

23 comentários:

  1. Umbanda é pra ser vivida... pois UMBANDA É VIDA..
    Umbanda é pra ser sentida.. pois UMBANDA É SENTIMENTOS..
    Umbanda é pra ser Amada... pois UMBANDA É AMOR..
    TEXTO LINDO AMIGA..
    AMEI.. BJS

    ResponderExcluir
  2. Olha, não sou umbandista, kardecista, iniciático nem qualquer outra denominação espírita. E me perdoe se o termo apropriado não for "denominação". Aliás, corrija! Contudo, sempre acreditei que por nós e entre nós circulam energias... Sinto isso quando faço limpeza em casa e no escritório: aparecem trabalhos para a Rede!!! é incrível! Mas quando não faço, parece que fica uma energia negativa acumulada na bagunça e na sujeira e custa aparecer algo. Enfim, partilho da ideia de que somos energia, mobilizamos energia, e de fato os jovens podem sentir isso, mas o melhor é que pela linguagem deles sejam convencidos do que fazer para canalizar da maneira mais adequada! Abraço!!!
    Robson Santiago - Revisor Chefe

    ResponderExcluir
  3. Aliás, adorei o novo visual do blog. O preto para mim é sinal de recomeço. Lembra o caos do universo infinito em formação.

    ResponderExcluir
  4. Lindo e sempre atual.Temas como educação devem ser cada vez mais discutidos e disseminados em todos os meios de comunicação pois só assim será possível mudar o que nos amarra e incomoda.Escutei hoje um jornalista falando que já se cogita abolir a escrita em um país.Se não me engano foi na Inglaterra.Seria substituir a grafia pela digitação.Sinceramente deu um nó na minha cabeça e imaginei logo a dependência maior a cada dia que teremos com a web e os Pcs.Será que existe saída?Qual alternativa?É uma regressão?Não concluí ainda,mas não me sinto bem pensando nisso.Acho que não engoli pois aprendi a digerir com muito cuidado estas informações radicais mas ao mesmo tempo necessárias.Isto também é um aprendizado prá mim e como falou em energia no texto,digo que não sinto uma energia boa impregnada nesta negação da escrita .Enfim,vamos ficar atentos e abertos as novidades e se preciso for, nos adaptar a elas.

    ResponderExcluir
  5. Querida Andrea


    Minha frase de hoje: "Para encontrarmos Amigos de Alma, Amores de Alma só buscando este Amor em nossa Essência e exteriorizando-o por nossos poros". Educar é exteriorizar Amor ao Próximo!

    Bjs

    Marisa Cruz

    ResponderExcluir
  6. O pior cego é o que não quer ver! perfeito o artigo,bem ilustrado com um fato do cotidiano.Parabéns.

    ResponderExcluir
  7. Lindo como sempre..
    adoro ler seu blog, explica ao mundo de uma maneira unica a forma mais facil de viver e encarar a vida, sempre nos mostrando tamanha capacidade de entendimento por situações e sobre os acontecimentos diariários , sobre a natureza o amor e a fé ,que num todo mais especificamente é a NOSSA UMBANDA, jovens de hoje, futuro de amanhã, que possamos cada dia mais aprender com aqueles que nos tem muito a passar !
    Parabéns .. salve nossa UMBANDA

    ResponderExcluir
  8. Ô minha dinda, toda iniciativa de integração em uma comunidade é sempre bem vinda, principalmente no que diz respeito à busca de melhores condições pra todos, principalmente, os jovens em formação.
    Discutir uma problemática tão séria como a das drogas é realmente uma escolha feliz, acertada demais.
    E a idéia partindo de uma pessoa igualmente jovem, só vem mostrar que o fundamento, a sementinha, que a Umbanda vem plantando nesses corações está começando a frutificar...parabéns!!
    É uma vitória de todos! Beijo!

    ResponderExcluir
  9. Lindo texto, escrito com sua inteligência suprema e gostei muito da parte onde cita o que nos diferencia dos animais, arrisco-me a dizer, que além do que sabiamente escreveu, que a diferença está também, na infinita lealdade natural que os animais têm, vinda de seus instintos... Coisa que nós, seres humanos não temos. Ainda bem, que existem pessoas como você e a Camila Guimarães, mãe pequena do Terreiro do Pai Maneco, que acreditam e fazem algo para os jovens, assim, os tornando melhores.
    Beijos minha querida!!!

    ResponderExcluir
  10. Os temas, tão ou menos importantes, quando colocados em ambientes influentes propiciam resultados melhores e mais duradouros do que se imagina. Feliz a ideia e os que a querem no amadurecimento. Parabéns a todos pela iniciativa.

    ResponderExcluir
  11. é realmente incrível a falta de percepção da maioria das pessoas às energias à sua volta. É tanta gente se preocupando com o material, que, quando conseguem perceber que o espiritual é quem dá as cartas para a vida, como tu disse, rezam para aparecer uma madeira e isolar.
    Confesso que percebi a vida à pouco tempo. Quando comecei a estudar a teosofia, que é um estudo entre religião e ciência foi quando percebi que os problemas físicos e mentais são frutos de energias mal canalizadas.
    Acho a umbanda incrível, e só eu sei o quanto me sinto bem quando vou a um terreiro, saber que a caridade vai além de ajudar a uma pessoa, e sim a fazer palestras para disseminar o conhecimento à todos, só me faz ter cada vez mais vontade de conhecer direito essa energia poderosa.

    ResponderExcluir
  12. Como sempre textos cheios de conteúdo e de motivos para reflexão! Muito bonito!

    ResponderExcluir
  13. A umbanda é atualizada diariamente, então é necessário que assuntos prevencionista sejam abordados, pois é preciso cuidar do espirito e da matéria.
    ricardodeogum

    ResponderExcluir
  14. Parabens muito bonito mesmo!!!!!!!!!!!!!
    Axéééé para vc !!!!!

    ResponderExcluir
  15. Muito bom seu texto, Andrea.
    E o tema maravilhoso. Muito sucesso
    nesse projeto tão bonito junto á juventude.
    Parabéns!
    Abraço grande: Liduina.

    ResponderExcluir
  16. Portanto, vamos estudar e praticar cada vez mais. Tenhamos orgulho de dizer “que somos umbandistas!” Saibamos explicar e desmistificar nossa religião. Busquemos o desenvolvimento íntimo, as posturas sadias e criativas. Nunca foi tão fácil estudar espiritualidade, nunca houve tanta abertura de conhecimento dentro da religião de Umbanda. Pensemos em todos os antigos sacerdotes que com fé, honra e amor levaram a Umbanda para frente, sempre trilhando um caminho de luz, mesmo com muito pouca informação, com perseguições, dificuldades, etc. Cada vez mais podemos ver que o número de jovens que procuram a religião de Umbanda tem crescido muito e isso tem acontecido de forma natural. São milhares de adolescentes e “jovens adultos” que adentram os terreiros de umbanda a procura do crescimento espiritual, do conselho do guia, da comunhão com a espiritualidade superior, a vivência de uma religiosidade saudável, do desenvolvimento de suas faculdades mediúnicas, parabéns pelo seus textos mais uma vez obrigado por postar tudo isso...

    ResponderExcluir
  17. Suas mensagens são importantíssimas para os que fazem parte da "Banda" de "Um". Sempre esclarecedores.
    bjs
    Ana
    @accfranca

    ResponderExcluir
  18. Andréa,
    Amo tudo que você escreve e o esclarecimento que seus textos trazem.

    Acredito que toda pessoa que tem a missão de ajudar e transmitir ensinamento tem, também, a obrigação de colocar em suas palestras, temas relacionados as diferentes situações que ocorrem em nossa vida.
    Os jovens, principalmente, estão aptos a entenderem toda energia e força que manipulam ou influenciam nossa vida. Mas…a falta de convivência com alguns aspectos da vida os fragilizam diante de uma realidade não vivenciada por eles.
    Os jovens, independentes de religião, deveriam ter dentro da família e fora dela reuniões com o intuitode lhes ensinar ou mostrar, alguns pontos da realidade de vida que ocorrem em terrenos não frequentados pela maioria.
    A religião ao penetrar na vida dos jovens abre uma porta para a espiritualidade, dando à eles, a compreeensão de uma vida material sem muito apego e descortina um horizonte de curiosidade, de indagação e conhecimento.
    No centro onde sou dirigente, costumamos fazer duas quarta-feiras no mês, doutrina sobre a nossa religião, comentamos sobre os acontecimentos do mundo e tentamos encaixar esses cotidianos negativos na visão da espiritualidade.
    Quanto mais entendemos a vida, sobre todos os aspectos, mais o leque da compreensão se abre e nos fazemos, principalmente os jovens, mais resistentes as drogas e aos outros tipos de vicios.
    É por isso que acredito na exposição da vida, aos jovens, como ela é. Levando até as pessoas o conhecimento da vida em seu duplo aspecto, o negativo e positivo. Quem estuda e observa tem mais condições de auxiliar, tanto na parte material como espiritual.
    Concordo com você quando diz que “Temos sim a obrigação de nos inteirarmos sobre a vida e a cada dia buscarmos um pouco mais de sabedoria, se quisermos ser bons mensageiros.”
    Isto me faz lembrar da minha filha Rafaela, também minha filha no santo, quando começou seu desenvolvimento, ao receber a preta velha para atendimento, no término dos trabalhos ela dizia assim: mãe a tia Anastácia passa umas ervas para as pessoas e eu não consigo falar, eu não entendo, não sei que ervas são, tenho medo pois são nomes que nunca ouvi falar. Sempre ensinei aos meus filhos no santo tudo que sei, jamais omiti qualquer ensinamento e, com ela, não pode ser diferente. Peguei um livro “o poder das ervas” e disse: estude. Quem sabe você entenda e ouça melhor a mãe preta.
    É assim, abrindo espaço, ensinando a pescar, mostrando outro aspecto da vida aos nossos jovens, que acredito numa Umbanda saudável, feita por medíuns corajosos cujo amor a vida e a religião começa na fé, na evangelização e no exemplo de uma conduta sem vicios, dentro da própria casa.
    Relcain

    ResponderExcluir
  19. Como sempre um texto esclarecedor, concordo plenamente com você,nossos jovens precisam cada vez mais de orientação e de espiritualidade. Acreditar em algo é o que nos dá força, esperança e motivação. Bjkas

    ResponderExcluir
  20. Nossa fiquei um tempo sem aparecer e quando volto tem um texto extraordinário e um texto esclarecedor.... é por isso que tenho orgulho de ser umbandista....

    ResponderExcluir
  21. Espero que a Mocidade na Umbanda se propague pelo Brasil, quiça mundo a fora.
    A ideia está lançada. Nosso calendário está com muitas coisas boas, preparadas para os jovens e também para os pais, pois é ali que iremos colocarm assuntos que às vezes são encarados como "tabus", mas com profissionais que entendem muito sobre o assunto.
    É isso ai, a Umbanda para a vida.
    Aproveitem e divulguem a ideia.
    Muito axé pessoal,
    Camila

    ResponderExcluir