domingo, 5 de fevereiro de 2012

Encantamento!

Roberta Cavalcanti e Paula Moraes quebrando a 'barreira do som" interno 
Falar da vida é tão fácil quanto ensinar uma receita de bolo, não é? Faça assim ou assado, a pessoa copia a receita e pronto. Dependendo da fé, o bolo pode ficar melhor do que aquele feito por quem criou ou embatumar. Fazer comida é assim, como diria meu lindinho, um ato religioso.
Sempre quando eu falo de Umbanda, ou da vida mesmo, coloco uma pitadinha disto ou daquilo, para que você possa montar sua receita sozinho. Faço isso porque tenho em mente que a Umbanda é livre. Ninguém pode ser conceituado mais ou menos umbandista por este ou aquele ingrediente que coloca na concepção de sua fé. Os elementos básicos que não podem faltar são: os Caboclos, os Pretos e as Crianças, por consequência o amor , a fé e a caridade. 
Para exemplificar, não há nada melhor do que os índios: cada tribo tem uma forma diferente de fazer suas orações, suas curas, mas, em momento nenhum deixam de ser índios , ou serem melhores uns em detrimento de outros. Lembro até hoje o dia que tive a oportunidade de ir a uma tribo. há uns três anos atrás, e participar de seu ritual. Ali , em termos espirituais, é um mundo infinitamente mais rico que o nosso, pois eles vivenciam a fé.
Sempre falei que o principal dom de um médium de umbanda deve ser o da observação, e vai ser bem difícil eu mudar de opinião. A responsabilidade é tão grande, conosco mesmo, com os guias com os quais trabalhamos e com as pessoas que são atendidas por nós, que trilhar o caminho do aprendizado se estende por toda a vida. Muito embora possamos ler e estudar, a nossa experiência, dentro de nossa capacidade pessoal de discernimento pela prática é fundamental. Daí voltamos para a imagem da receita de bolo: a mesma fórmula fica diferente conforme quem a faz, por diversas variantes: dos ingredientes ao forno, da temperatura ambiente até nossa própria energia.
Por tantas variantes, não podemos nos condicionar à receita original. E não estou dizendo isto para que se rebelem contra qualquer tipo de rito, antes o enriqueçam com seu próprio entendimento. Esta semana conversando com minha amiga Roberta Cavalcanti, da gira que frequento, ela me contava sobre sua experiência em conjunto com a Paula Moraes na viagem que fizeram à Índia. Estar em uma terra em que vivenciam a espiritualidade a qualquer hora do dia, com naturalidade é surpreendente, me contava Roberta. O que eu senti é que nela algo mudara: ultrapassou a barreira do som interno e provavelmente está em outro plano de conhecimento.
 Todo mundo pode ultrapassar as próprias barreiras e ir além, e basta se permitir observar, sem pré-julgamentos. Cada vez que observo a natureza aqui em casa é como se ela me observasse também, me modificasse. A maioria tem uma vida dura e considera difícil este tipo de desenvolvimento. Você pode tentar observar as pessoas que o cercam, as pessoas que pegam o ônibus, que caminham nas ruas. Em tudo há aprendizado para quem quer de fato melhorar. E por mais estranho e rude que possa parecer, cada um de nós que possui mediunidade, que pratica a Umbanda, ou que não faça nenhum dos dois, está nesta terra para aprender e não salvar a humanidade. Talvez tenhamos é que salvar a humanidade dentro de nós mesmos.


Achei muito relevante colocar esta foto também , que o Dênis Petuco postou em seu Facebook com a seguinte mensagem: " O estranhamento diante da diferença não precisa ser vivido na forma do racismo; é possivel vivê-lo como ENCANTAMENTO! E que não nos esqueçamos: o preconceito - ou sua negação - são aprendidos na cultura."


Nota: Gostaria que vissem, na coluna ao lado, a nota que coloquei sobre a venda do meu ebook. Grata!

11 comentários:

  1. Oi Andréa! Adorei seu texto. Há muito que venho observando a Roberta. Ela é muito iluminada. E por isso é feliz. Sempre buscando ascensão Espiritual. E é nesta busca que nos aproximamos do Nosso Eu Superior. Através da Energia encontrada na Natureza Perfeita que Deus criou é que nos libertamos do nosso mundo exterior. E assim estaremos fortalecidos, amparados, iluminados e prontos para servir à quem Deus nos coloca no caminho. Deixamos que Deus sempre vá a nossa frente. Em nossos trabalhos, sempre buscando a Energia, Sabedoria e Orientação dos Orixás. A teoria é importante, mas o essencial é a prática, realmente. Estou aprendendo agora a utilizar essas Energias. Parabéns pelo texto. Bjos! Jussara Cordeiro

    ResponderExcluir
  2. Andréa, obrigada por mais este texto.

    Tudo na vida é encantamento, descobrimos isso quando passamos a observar a vida e tudo que Olorum criou para nos brindar.
    Aproveitando sua dica de receita...sempre digo as minhas filhas...para fazer um delicioso bolo ou arroz, o mais importante, é o ingrediente “amor”. Com ele a comida adquire um sabor especial. Esse ingrediente alimenta mais...sacia nossa fome...e quando não fazemos uso desse ingrediente ...até um simples arroz pode nos fazer mau.. causar indigestão.Acho que com a mediunidade é assim...cada um tem um tempero especial para acrescentar ao amor..caridade...perdão. E isso não se copia, não tem estatuto, não receita especifica.
    A fórmula correta quem sabe, seja aquela em que nós empenhamos para ser melhores do que nos julgamos e que tenha a responsabilidade, o amor com as entidades e ao nosso próximo como principal ingrediente.
    Ler, estudar e exemplificar em nossa vida diária, a prática desse aprendizado, só nos traz maior compreensão e modificam nossa maneira de observar e pré-julgar os fatos, com olhos de meros espectadores.
    No meu entendimento, o mais importante, acima de tudo, é deixar fluir as experiências guardadas no âmago do nosso Ser, pois quando nos conhecemos verdadeiramente, elas desabrocham como ENCANTAMENTO nos ensinando que é muito simples viver...Basta analisar e acreditar que cada um faz e dá o melhor que tem para um mundo maior.

    Que Oxalá te ilumine sempre!

    ResponderExcluir
  3. Muito esclarecedor o seu texto pra quem não conhece a fundo essas experiências e forma de entender o mundo. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. puro encantamento seu texto.... e a foto não deixa margem alguma à dúvidas: ser diferente não precisa ser ruim, ao contrário, a singularidade de cada um de nós nos torna especiais.
    Lindo texto, amiga.... como sempre!
    beijos
    Mirian

    ResponderExcluir
  5. Lindo o seu texto...tanto quanto a foto. As vzs me pergunto se o "preconceito" não será um ato de covardia...medo de que talvez o "diferente", possa ser melhor que nós mesmos???

    Tânia Costa Ramil

    ResponderExcluir
  6. Hoje tw prometo serei rapido.....faço das palavras de nossa irmã Raquel,as minhas,o que mais a acrescentar? Nada.Para quem sabe ler,um pingo é letra e para os iniciantes ,aí está muito bem explicado,pois a nossa própria vida é um ENCANTAMENTO........Bjs Paulo.

    ResponderExcluir
  7. Muito bom Andreia
    Realmente vivenciar a espiritualidade 24 horas por dia é fantastico. Uma experiencia unica, inesquecivel
    Paula Moraes

    ResponderExcluir
  8. Oi,vim conhecer seu Blog,amei e já estou super segundo,parabêns por seu cantinho e muito sucesso aqui!

    Te convido para conhecer meu Blog e se gostar e puder seguir também,será muito bem vinda,sinta-se em casa!

    Ah,tem sorteio rolando por lá,participa! :)

    http://umamulherbemvestida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Quando passamos a fazer de todos os nossos gestos, palavras e ações práticas espirituais e colocamos uma boa pitada de AMOR em tudo isso, a nossa conexão com o Divino torna-se cada vez mais forte! Aos poucos percebemos que tudo não passava do EGO e que o igual e o diferente eram só maneiras de ver, porque na verdade somos todos UM, se você modifica um pouco do que vc pensa ser a sua energia, na verdade você modifica todo um Universo e nessa dança acabamos descobrindo que todos nós trazemos conosco um pacotinho quando descemos para esse plano. Dentro desse pacotinho estão os nosso presentes para o mundo, seja qual ele for, mas todos nós temos presentes para o mundo! E nossa missão é voltar os olhos para dentro de nós mesmos e encontrármos qual é esse presente...uma vez achado só basta que você o entregue para o mundo, assim como você vai entregar todos os seus passos para o Divino, seja ele Oxalá, Buddha, Jesus Cristo, Alá, Luz, Energia, entre tantos outros nomes!!!
    Assim tiramos nossa mente do controle de tudo e a Paz, o Amor e a Felicidade passam a transcender cada vez mais de nossos corpos!!! Porque não temos outro destino aqui na Terra a não ser BRILHAR!!! Por isso sempre digo para todos que encontro: BRILHE MUITO!!!!
    Andréa muito obrigada por dividir conosco a sua Luz e esse super presente que trouxe para o mundo: o Dom da Escrita!
    Você é Luz!
    Com amor,
    Roberta

    ResponderExcluir
  10. O encantamento da vida é a fé que voce exercita.Glaucio

    ResponderExcluir
  11. A vida a Fé é o Bolo tem os mesmos ingredientes em suas respectivas receitas. Amor, dedicação, equilíbrio e foco. Sem um desses ítens a vida vai embatumar e o ser que deveria ser perfeito, encerra seu ciclo sem deixar sabor, aroma, e saudades.

    E quanto ao preconceito ? Faltou amor na receita?, Ô povo embatumado.

    Parabéns pelo texto

    Marquesk

    Só o Rock Alivia

    ResponderExcluir