quinta-feira, 16 de junho de 2011

Grande Magia

Amendoins salvam se acompanhados de sabedoria. Vendo o pânico das crianças ,que apesar de morarem na sua grande maioria em sítios, sabiam que o mundo ia acabar naquele sábado, a Barbra Voigt, atendente do ônibus escolar teve uma idéia. Se o mundo não acabasse no sábado, na segunda cada um traria umas moedinhas e fariam uma vaquinha para comprar amendoins. Seria um lanche comemorativo no ônibus, na volta da escola. Como as crianças estão praticamente chegando no mundo agora, ter uma data pro fim do mundo assim tão próximo assustou, mas a comemoração por não ter acabado foi uma grande festa.Agora esperam ansiosas por mais um fim de mundo, e mal sabem que vão ter muitos anúncios antes de chegarem à uma idade avançada, mas certamente não esquecerão deste primeiro.
Assim como a Barbra, heroína desconhecida ainda de Colombo, teve a professora Martha Rivera Alanis do México. Enquanto acontecia lá fora um violento tiroteio entre traficantes, a professora primária resolveu cantar para os alunos, para que o episódio passasse quase despercebido, mantendo-os calmos dentro da sua inocência. Mais do que letras e contas estas pessoas ensinam o que é mais necessário nesta vida: aprender a superar dificuldades com alegria. E isso é inestimável.
Na Umbanda não acreditamos no inferno nem em demônios. Talvez o grande mérito da religião seja, através das entidades ensinar a enfrentar as situações difíceis com coragem e humildade. A Umbanda, como sempre fala Pai Fernando, é uma religião de combate. Eu tenho comigo que devíamos mesmo fazer um alongamento antes da gira. Parece engraçado, e é no fundo, porque quando adentramos em nosso solo sagrado para começar nosso ritual sabemos que vamos enfrentar não só as assombrações produzidas pelo medo dos outros ,mas pelos nossos próprios medos. Medo de ficar só, medo da morte, medo da vida insegura. 
A agressividade de alguns momentos da nossa própria vida podem ser combatidos com amor e bom humor, além de coragem, não podia ser diferente. Umbandistas são fiéis corajosos e isto não há como negar. E é tanta coisa que se vê numa gira que às vezes nós médiuns nos esquecemos de nós mesmos, porque há infindáveis situações piores que as nossas próprias.
Prova disto estes dias li no Blog do Pai Maneco , no tópico o que você não entende na Umbanda , a seguinte pergunta, feita pela Marli que vou resumir aqui: os guias do médium não ajudam o próprio cavalo?
Vou postar a resposta do Pai Fernando na íntegra pois creio ser de utilidade pública para qualquer médium: "Marli, seria um absurdo um seguidor da Umbanda não poder pedir atendimento às entidades para ajudá-lo nos seus problemas pessoais, seja ele qual for. Nunca a Umbanda vai lhe dar dinheiro, poder ou vai lhe trazer benefícios jurídicos sem merecê-los, mas com toda certeza vai lhe trazer todas as oportunidades possíveis para que suas necessidades sejam supridas, desde que isso não fira alguma lei do carma ou possa prejudicar terceiros. Essas afirmações na pergunta, inclusive com relação ao seu relacionamento com o Caboclo, na minha ótica não têm fundamento. Talvez seja uma forma de expressão. Eu jamais iria entender a razão que as entidades atendam aos consulentes e nada façam por seus cavalos. Os médiuns têm suas dificuldades, sofrimentos e mesmo falta de dinheiro. Acho que talvez os dirigentes não estejam esclarecendo os médiuns como isso possa acontecer. Não sei se vc está passando algum problema difícil e que não esteja sendo atendida pelas entidades, mas vou sugerir que a todos que experimentem fazer um teste. Aos que estão com a vida sem rumo, desorganizada façam uma entrega para o Orixá Oxum, que é a que põe tudo em ordem. Feita essa entrega, se for falta de emprego faça um amalá para o Exu. Se for falta de dinheiro um amalá para o Preto Velho. Se for um problema familiar, que faça uma entrega aos ciganos. Assim por diante os médiuns podem sim pedir e serem atendidos pelos maravilhosos guias que nos usam como instrumento de trabalho. Não podemos esquecer jamais que eles são nossos amigos e só querem o nosso bem estar. Vamos levar isso para o lado da matéria. Seria o mesmo que nosso pai carnal não nos ajudasse. Só que ele tem que saber das nossas dificuldades, o mesmo acontecendo com os nossos pais espirituais. Eles têm que saber o que queremos e precisamos, aos menos para liberá-los na interferência no nosso livre arbítrio, como muito bem explicou varias vezes em nosso terreiro o Pai de Santo Beco de Oxossi. A todos desejo sucesso e a solução dos seus problemas. "
Além do proposto pelo Pai Fernando, gostaria que o observassem a tônica do conselho, que é algo que venho colocando aqui frequentemente. Entendimento e pés no chão. Somos todos educadores, cuidadores do próximo e de nós mesmos. Temos que ter em mente que nosso bem maior é a vida, assim como é dos que nos rodeiam. Com amor à vida temos a coragem necessária para enfrentar qualquer coisa e, com bom humor e discernimento, sempre é mais fácil. Se estamos num grupo é necessário pedir ajuda quando precisamos, porque se ajudamos o próximo com tanto amor, temos que pensar em nós mesmos para que fiquemos cada vez melhores em nossa função escolhida. Há uma grande magia aqui,pense nisso. Saravá!

Esta postagem de hoje é dedicada aos Cuidadores Online que fazem um trabalho fantástico pela educação do próximo.

25 comentários:

  1. Um dos melhores textos que já tive o prazer de ler ! Sempre esclarecendo.

    ResponderExcluir
  2. Nossa que texto gostoso de se ler... muito obrigado Andréa, muito obrigado por existir! ;)

    Demais!!

    ResponderExcluir
  3. Adorei! Leitura muito agradável e que nos faz refletir em algumas coisas. =D

    ResponderExcluir
  4. Recebi a mensagem e agradeço a ti Andrea por ser a portadora de tão necessarias e pontuais palavras.Vou guardar e reler várias vezes até entender direito o que eu já sei mas não estou praticando.Acredito em ajuda e em ser mais humilde para aceitar quando preciso.Estou aqui hoje por isto e que Oxum me ajude.Beijos querida amiga!Continue conectada...

    ResponderExcluir
  5. - "Que a energia que habita em mim permita que eu mantenha sempre a cabeça baixa e os pés no chão, afim de manter a humildade. Que eu tenha sempre bons ou...

    ResponderExcluir
  6. Nem toda doação é financeira. Na verdade a doação de amor é a mais extraordinária, pois nem quem doa perde nada, pelo contrário: ganha ainda mais. É que o amor empresta sua essência do infinito, e a matemática do infinito é essencialmente além da própria razão matemática.

    ResponderExcluir
  7. “MAKIA – A energia segue o curso do pensamento”.
    “PONO - A efetividade é a medida da verdade”.
    .
    Você em algum momento já parou pra pensar em “o que é” um sentimento/pensamento negativo? Quero dizer, você já tentou definir o que é positivo ou negativo?

    ResponderExcluir
  8. "O passado está além de qualquer mudança;

    O presente está escorregando de nossas mãos;
    mas o futuro é nosso, para moldá-lo ao nosso deseja.

    Eis como faço novas todas as coisas."

    Max Freedom Long

    ResponderExcluir
  9. Adorei o "Cuidadore Online", como dizer sempre nas minhas palestras no centro que um de nossos deveres na nossa jornada terrena é exatamente o de criar correntes do bem. cada um de nós é um ponto de energia divina, somos abençoados com material divino e devemos ter respeito e cuidados com nossos corpops, afinal de contas são eles que nos propiciam a chance da reencarnação. Dito isto, nosso próximop dever é com aqueles que estão a nossa volta, só posso aprender, crescer e emelhorar como pessoa quando aprendo a conviver com as diferenças. Esse aprendizado só é possível no momento em que enfrento os meus medos, preconceitos, orgulho e respeito o meu próximo, respeito o seu espaço.Os amigos espirituais nos ensinam que nunca estamos sós, eles estão empre dispostos a nos ajudar, precisamos estar atentos a maneira de pedir e principalmente de receber. As v ezes nos indispomos com o Uni verso, indignados por não recebermos aquilo que pedimos quando na verdade, recebemos o que merecemos e o que é melhor para nós, esta é a magia divina. Amadíssima você faz parte desta magia divina, é nossa entidade encarnada.

    ResponderExcluir
  10. Sem palavras sobre a linda mensagem. A única coisa é refletir, refletir e refletir. Meus amigos espirituais são os que realmente conseguem entender o que passa dentro do meu coração, da alma e é lá onde posso oferecer o que de mais precioso tenho. O AMOR. Bjoo

    ResponderExcluir
  11. Merecimento é a palavra chave. O mediúm é um ser dotado de dons espirituais e sua missão é ajudar o seu semelhante. A espiritualidade não é mérito e sim uma oportunidade de elevação.
    Não creio em quem na umbanda promete fortunas e milagres, creio sim que através do amor de orixás e guias e da humildade do homem aconteça uma grande harmonia.
    Ricardodeogum

    ResponderExcluir
  12. Toda energia que movimentamos, volta para nós e nos envolve. É uma lei tão antiga, um conhecimento primário.
    A energia que emitimos é como um "gêiser", é lançada e com sua força sobe rapidamente ao seu objetivo, mas espalha-se, respinga... e nos atinge com suas partículas...
    Por iaao somoa mais e, cada vez mais, responsáveis pelas atitudes que tomamos, em relação a nós mesmos e, principalmente, ao nosso próximo.
    Tudo que emitirmos, ainda que uma palavra, voltará para nós... somos responsáveis, totalmente por isso, diante de todos nesse mundo e no espiritual e, principalmente, diante de Deus.
    Sua bênção, minha dinda. Te amo. ♡

    ResponderExcluir
  13. Excelente texto. É muito importante mesmo deixar claro que não é porque se está na Umbanda e pediu ajuda que vai ter tudo que pedir, mas sim que obtém-se as ferramentas necessárias (sejam elas energias, oportunidades etc) para realizar, e desde que essa realização seja merecedora.
    A ajuda está aí para todos, cabe a nós procurá-la e fazer por merecê-la.
    Parabéns pela bela publicação! Parabéns por divulgar a Umbanda e por esse amor em escrever coisas tão bonitas.

    ResponderExcluir
  14. Minha querida amiga virtual... sei que acreditaria em mim... sabia que o texto respondeu perguntas que me oportunavam...? Não claramente, mas me deu direção de pensamento.
    Mais uma vez grata por deixar-nos ler sua essência.
    Saravá
    Karina

    ResponderExcluir
  15. Salve nossa força e um viva aos cuidadores online. São eles que postam textos e colocações inteligentes como Grande Magia.

    ResponderExcluir
  16. Mais uma belo texto. Axé, minha querida!

    ResponderExcluir
  17. Quando pedimos ajuda, estamos exercitando o desapego, a humildade...
    Precisamos nos despir da vaidade e assumir que não sabemos!
    Em meu entendimento, muitas vezes a entidade espera isso do cavalo.
    Espera que ele aceite, que assuma que precisa de ajuda, que não sabe... e, é claro, fazem isso por amor. Sempre.

    @amigodoze

    ResponderExcluir
  18. Se não fosse assim, não teria a tarefa de estar na Umbanda, fazendo a caridade e ensinando a fazer a caridade de forma sincera e amorosa.
    SARAVÁ, irmãos!

    @AnjodeAruanda
    Tenho um blog que incentivo a leitura e a escrita:
    www.lucasfdesousa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Andréa, Parabéns o texto é bem esclarecedor, espero que cada dia mais, nossos queridos Orixás traga Luz na sua vida, para que continue com este blog maravilhoso, Tbm sou filha de Iãnsa que nossa mãe lhe traga muito força e paz para luta diaria de nossas vidas,Saravá Irmã.

    ResponderExcluir
  20. Amei o texto! Realmente nos leva a reflexão.
    O comentário do @amigodoze é perfeito.
    Bjs

    ResponderExcluir
  21. Este texto em especial falou fundo em mim: "A Umbanda, como sempre fala Pai Fernando, é uma religião de combate." Obrigada!

    ResponderExcluir
  22. Salve os cuidadores online e vc, Andrea! Sempre! Palavras sábias e benfasejas! :D #amodorei e aprendi mais um pouco. #RF e vou, claro, #RT, porque respeito mto seu trabalho e sua fé, mais que isso, aprendo sempre e vc tem sido uma grande conselheira, de certa forma, em minha vida, ultimamente. :D Uma #twiga pra lá de especial. #FF #SS, Vany, ou apenas, @maismosaico

    ResponderExcluir
  23. Interessante como as crianças precisam de cuidados! Interessante como nós precisamos de cuidados! Interessante como, em um certo sentido, ainda somos todos crianças.

    ResponderExcluir
  24. Concordo contigo, umbandista é corajoso, porque realmente vemos cada coisa na gira, que só a coragem para não deixar que o medo transforme a coisa em algo pior do que já é.

    Como uma entidade poderia ajudar alguém se o seu próprio cavalo não estiver bem? As entidades ajudam sim, e como ajudam. Já tive muitas provas de que ajudam, não que precisassem me provar alguma coisa, e sou muito grata por todos os feitos que recebi, todas as bençãos que me foram dadas.

    Lindo texto, ótima a resposta do Pai Fernando!!!

    ResponderExcluir