domingo, 2 de janeiro de 2011

Estruturando 2011

Um dos maiores aprendizados que tenho com meu pai ,desde pequena, é sem dúvida prestar atenção em tudo. Tenho 43 anos e quando pequena  já ouvia ele falar sobre segurança. Prestar atenção antes de entrar em casa era uma prática bem comum. Lembro que certa vez meu pai achou estranha a presença de um rapaz que andava de muletas lá perto de casa. Chamou a polícia e o policial dizia que o pobre incapacitado não tinha condições de fazer mal a ninguém. Então, numa averiguação o coitadinho tinha uma ficha criminal duas vezes maior que sua altura e era de alta periculosidade.
Nem tudo é o que parece ser neste mundo. Estar atento não é estar desconfiado o tempo todo. Atenção faz com que nossos sentidos avancem cada vez mais, como se fossem antenas capazes de captar o menor movimento.É como respirar, com o tempo nem se nota. Ter atenção para a própria preservação é vibrar de forma positiva e nos permite não só expulsar e repelir os invasores como saber saudar as boas energias.
Quando se desenvolve a mediunidade, me desculpem os iniciantes, você não se transforma em um ser com poderes fenomenais. Você aprende a fazer uma leitura dos seus sentimentos de uma forma mais clara e definida. Não vai acertar cem por cento, mas chegará a uma porcentagem razoável, se for bem aplicado.
Vou dizer que serás mais feliz se não se meter a "rabequista". A expressão é antiga, mas encerra uma grande verdade quanto a mediunidade. Não invente, não se 'alugue' e não vá ajudar a quem não te pede ajuda. Princípio básico para ser feliz com sua mediunidade e com você mesmo.
Minha avó materna e uma sobrinha dela iam toda segunda-feira acender velas no cemitério. Um dia ,em um túmulo de uma parente a sobrinha de minha avó estava se lamentando pois havia prometido à falecida um presente e não teve tempo de cumprir. Passados alguns minutos ela começa a gritar para a minha avó desesperadamente ,pois o espírito da falecida estava puxando sua perna. O espírito da falecida devia estar é rindo, pois a meia de nylon usada pela sobrinha de consciência pesada, havia se enroscado em outro túmulo.
É engraçado rir de assombrações onde elas não existem, mas o que eu acho perigoso é ver salvadores em lugares em que eles não estão. 
Não se preocupe com os mortos, mas fique sempre alerta aos vivos. Trace parâmetros de segurança e felicidade na sua vida. A caridade real começa por nosso modo de viver. Tudo que cerceie sua liberdade de expressão ou que de alguma forma de inferiorize ou te eleve acima dos outros não é bom.Tem gente que só acredita em livre arbítrio e tem gente que só acredita em destino.Ninguém é detentor da verdade, antes buscamos sinais de que um ou outro norteia nossas vidas.
Acredito que estejamos todos em casulos, nos alimentando do que vemos através de um fino véu que nos recobre. Esse véu são nossas vaidades e todas aquelas coisas que nos impedem de nos movimentar. Faço aqui mais um pedido para 2011: que cada um saiba rasgar seus véus e alçar o vôo necessário para sua própria felicidade.

A foto pertence a Nely Rosa e foi cedida generosamente para ilustrar este texto. 


12 comentários:

  1. Li uma vez e concordo plenamente: "Prefiro ser traído do que desconfiar de todos". POis bem, acredito que ser prudente, cauteloso seja uma de nossas maiores necessidades, desde que nascemos. Isso deve acontecer como em muitos outros aspectos da vida: Com cautela, prudência e buscando o equilíbrio. Feliz 2011 para todos, com muita luz, amor, paciência e força de vontade

    ResponderExcluir
  2. Texto esclarecedor e bastante informativo a respeito de como nós podemos receber e manter boas vibrações. Gostei.

    ResponderExcluir
  3. Excelente columna de Andrea y de sus vivencias, los mediums, las creencias, los cuidados, las realidades distintas de cada época. Sin duda que hoy ni de os discapacitados a veces uno puede confiar. La seguridad, el recelo, las prevenciones, nos darán una vida más tranquila en este convulsionado mundo
    Desde Chile, Fernando Rodríguez Guzmán, @FRodriguezG

    ResponderExcluir
  4. Com certeza, é mais um brilhante texto, mesclando a experiência de vida com a sabedoria espiritual.

    Devemos abrir nossos campos ao que nos é propício e feliz e saber nos proteger das energias nocivas. Pra isso, não é necessário ser um medium estudado, apenas aplicar o bom senso à intuição...mas bom senso parece ser um artigo em escassez nos nossos dias. Assim sendo, seu texto é um convite maravilhoso à reflexão e ao retorno aos princípios básicos do bem viver.
    Parabens, mais e mais e mais uma vez!! Bjos

    ResponderExcluir
  5. Que bom começar o ano com uma reflexão tão simples e tão verdadeira. É claro que vindo da inspiração desse lindo ser-humano que venho conhecendo a cada dia mais e mais, não me é surpresa alguma. Estar atento aos sinais do nosso cotidiano, é um exercício que temos que praticar diariamente, principalmente por sermos envolvidos com a espiritualidade, para tanto, precisamos ter a preocupação em utilizar o bom senso, a prudência e os critérios de boa convivência.
    O que posso finalizar, é que somos pessoas de bem... de coração bom, e com o comprometidas com a caridade. Discordo com o ditado: "Os opostos se atraem"... Acredito piamente, que "os afins se unem". Obrigada pela sua amizade... Obrigada por nos presentear sempre com um lindo texto... Obrigada por essa divisão!!!
    2011 é ano de lapidação! E seremos todos lapidados!!! Precisamos estruturar toda essa renovação!!! Beijos e te adorooooooOO!

    ResponderExcluir
  6. Podemos exercer o bem e o mal, ainda que não percebamos quaisquer das faces.

    ResponderExcluir
  7. ver sentir e desconfiar de tudo faz parte da nossa humanidade,mais nem tudo que se ver, é realmente o que queremos ver, julgar uma imagem ou um comportamento é o caminho ideal para nossa segurança.

    ResponderExcluir
  8. Começar o ano antenado e com os pés no chão...
    É uma boa base para voos seguros em busca dos nossos projetos para 2011.
    Belo post, flor!
    ;) FELIZ 2011

    http://lauroandrade.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  9. "É engraçado rir de assombrações onde elas não existem, mas o que eu acho perigoso é ver salvadores em lugares em que eles não estão.
    Não se preocupe com os mortos, mas fique sempre alerta aos vivos. Trace parâmetros de segurança e felicidade na sua vida."

    Concordo com você! Belo texto! beijocas
    Carla

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde querida Andrea,

    Gostei muito do seu texto de hoje. Normalmente, eu acabo lendo umas duas vezes seus posts para ter um melhor entendimento, mas hoje seu texto está tão simples e objetivo! Mas, independente de quantas vezes for necessário, eu leio e sinto que, de alguma forma, essa informação será importante pra mim.

    Muito boa a questão levantada sobre os véus que talvez atrapalhem algumas coisas em nossa vida. Alguns conceitos e algumas formas de agir têm que ser repensadas em 2011. Não só meu, mas acredito que de todos.
    Eu estou mudando a forma de pensar e agir com as pessoas. Não que eu mudando, as pessoas à minha volta mudem. Mas a forma de aceitar certas circunstâncias são diferentes.
    Eu comecei a frequentar há alguns meses reuniões budistas. Não posso dizer se vou continuar ou não, não gosto de firmar compromissos sem ter certeza. Mas posso dizer que desenvolvi muito meu lado 'buda'.
    Antes, se alguém me falasse algo que não fosse do meu agrado, eu respondia cobras e lagartos para a pessoa. Hoje isso mudou: eu sou mais paciente e sei aceitar as críticas das pessoas.

    Há alguns dias estava limpando minha caixa de entrada de e-mails, quando li um e-mail que eu ia excluir sem antes ver.
    O e-mail falava sobre os anjos do destino.
    Os anjos do destino não são aquelas pessoas que nos amam e querem o nosso bem, pelo contrário! São aquelas pessoas que talvez afetem nossa vida de uma forma negativa mas que, com o tempo, a situação se torne melhor.
    Por exemplo: um empresário estava atrasado para sair da sua casa e pegar um avião para ir a uma reunião de negócios, quando chegou o mala do vendedor e, até o empresário explicar o fato, ele já tinha perdido o vôo. Horas depois, no noticiário da TV, o empresário vê que todos os passageiros daquele avião morreram em um trágico acidente. Ele ficou muito grato ao mala do vendedor por ter salvado sua vida.
    Isso nos mostra que nem toda situação que pareça ruim realmente é.
    Existe uma história bem-humorada que sempre ouço do meu noivo:
    "Uma vaca colocou um passarinho em um monte de
    c-o-c-ô e foi embora. O passarinho ficou lá, pedindo socorro enquanto viu a vaca afastar-se. (Por que a vaca faria isso?). E a vaca se foi.
    Pouco depois apareceu um gato, e o passarinho pediu para ser tirado de lá. O gato disse: 'vou te tirar daqui e vou cuidar de você'. E foi isso que o gato fez: tirou o passarinho e o limpou.
    Depois, o gato COMEU O PASSARINHO!"
    Bem, como diz meu noivo: nem sempre quem te põem na m-e-r-d-a é seu inimigo, enquanto nem sempre quem te tira dela é seu amigo.

    Com o tempo, estou sabendo ser mais paciente e compreensiva. Isso só me trouxe benefícios até então.

    Bem, acho que já falei muito por hoje (me empolguei! =O).

    Querida Andréa, até o próximo post, muitos abraços, um lindo 2011 e uma ótima semana!

    Beijos!

    Juliana Fideles.
    @juliana_fideles

    ResponderExcluir