sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Pensando Bem

Você está bem? Se você é médium há um tempo sabe o que esta pergunta pode desencadear.No meu caso, algumas pessoas respondem com um: você tá vendo alguma coisa? Geralmente estou vendo tudo. Não como há uns anos atrás ,mas só vou ao oftalmologista quando não der mais... Tem gente que não é moleza. Tipo meu filho, que usando de mais um dos seus subterfúgios expertíssimos, falou que não poderia ir para aula porque estava com muita dor nos olhos e precisava urgentemente de um ginecologista. Explicado o que era a especialidade, desistiu e foi para a escola. Mandei anotar no caderno: oftalmologista.
Um dia um senhor chega para uma entidade que recebo, muito sério, humilde e fala consternado: pode acalmar minha mulher, ela anda muito nervosa? Aí, porque ninguém engana cigana, ela fala que sim e ele poderia fazer isso facilmente parando de aprontar. Este senhor riu muito. E acho até que foi de nervoso, pois escorreram algumas lágrimas de tanto gargalhar. Virou uma conversa simples, sem pedidos e um agradecimento sem graça. Mesmo quando isto acontece, quem está lá se consultando tem a certeza absoluta que além de vigiado está sendo cuidado pelo Divino.  
Esses dias um amigo reclamava que havia queimado o chuveiro e eu , na minha inocência e sabendo que ele andava triste, falei: cuidado com energias negativas. Foi o suficiente para ele me dizer que eu o estava assustando. Médium umbandista não trabalha só para encaminhar almas perdidas e desfazer demandas. Sinto lhes informar que isso ocorre, se muito, em 10% dos atendimentos. A maioria dos casos são energias geradas pela própria pessoa que acaba por sobrecarregá-la. Quanto ao chuveiro do meu amigo, falei de energias ruins porque antigamente quando estava sobrecarregada com a minha própria tristeza, costumavam queimar os aparelhos elétricos aqui em casa, mas nada cientificamente comprovado.
Sinto uma certa decepção quando a entidade fala para a pessoa que não tem macumba contra ela. O ser humano projeta a vida inteira imagens fantásticas e fantasmagóricas sobre a realidade que vive. Não posso dizer que de vez em quando não me pego devaneando. Pai Fernando prega a Umbanda Pés no Chão, então tenho que repensar sempre no que eu estou focando. Ele é um pai de santo de Ogum com Yemanjá, portanto muito amoroso, mas se eu "viajar" muito, e não tiver os pés no chão, quem me garante que um dia não me deixe de joelhos em cima do milho atrás do congá? É bom não facilitar.
É lógico que estou brincando, mas controle é algo imprescindível a um médium. Controle de seus sentimentos, controle de suas percepções e principalmente controle de suas atitudes. É muito fácil ficar na assistência julgando, ou mesmo na gira, quem está incorporando, como e porquê. Temos um desenvolver contínuo se focarmos  em nós mesmos , em nosso aprimoramento, para melhor fazer a caridade que nos propomos.
Veja, como falei outras vezes, e isto até a física explica, uma ação corresponde a uma reação igual e no sentido contrário. Não é fácil ser médium Umbandista. São casos pesados como dependência química por exemplo. Se você consegue um avanço na cura pode ser que as energias que tomam aquele ser, de sentido contrário à cura, não gostem muito. Portanto, orai, vigiai, ter uma baita paciência consigo mesmo e muito bom humor. As trevas não se propagam na luz.
Não sou esta pessoa altamente controlada e equilibrada, nunca disse isso. Dizem que ensinamos melhor o que mais precisamos aprender. Este espaço é assim , tanto você que lê quanto eu que escrevo vamos nos modificando com o caminhar juntos. Quero agradecer muito mesmo os comentários, que enriquecem meu texto e o complementam de sobremaneira. Aprendo muito com eles sempre. E sou bem sincera em dizer que às vezes numa simples frase algumas pessoas conseguem ir além do meu texto e me sinto lisonjeada. Muito obrigada a todos! Saravá!


A foto que postei hoje pertence ao querido Fábio Klein, visitem o blog dele: http://worldcicle.blogspot.com/

29 comentários:

  1. Engraçado como certos textos chegam bem na hora que precisamos.Estava saindo do twitter quando você me mandou, para rezar e pedir a Deus, mais uma vez, que aplaque a dor que meu coração anda sentindo, que me dê paciência e muita força para suportar certas provações.. E acredito nisso, nos pensamentos positivos, na cura divina se fizermos também a nossa parte, optarmos por lutar contra tudo que nos magoe, nos deixe pra baixo ou vá contra o que acreditamos.Virei por aqui ler mais vezes. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Estas coisas ainda tenho que aprender Andrea....Muito que aprender!!!! Mas sempre vejo uma luz nos teus textos..Bjo

    ResponderExcluir
  3. FRANcisquinha...ENERGIA vigiada.....é ORAÇÃO escutada pelo maluco beleza.....RIGHT?

    obrigadíssima ...OBRIGADA .....
    VOU DEIXAR AS LUZES ACESAS.....;)

    de novo ...me fartei .....

    bjioka na bochecha esquerda....muuuuuuuuuuuuuuuuuuuah!

    ResponderExcluir
  4. Andréa, gostei muito! (A parte do seu filho é ótima... rs)
    Tive uma conversa parecida com seu texto, com minha mãe. Ela tem uma amiga muito legal, mas nitidamente negativa, sempre reclamando dos vizinhos, sempre com medo de assalto, sempre com preocupações, sufocou tanto a filha única que a menina tem síndrome do pânico, saca o tipo? Bom, ela teve um acidente doméstico, ela com ela mesma dentro de casa e foi feio, ela se machucou muito, está na cama e isso desencadeou outros problemas de saúde, etc. Ela ligou aqui e eu falei "nossa, que carma, né? De repente te acontecer isso..." e ela respondeu "é, carma mesmo, eu acho até que foi macumba da vizinha pq eu reclamei e ela discutiu comigo, só pode!"
    E eu falei pra minha mãe como é difícil o ser humano aceitar seus obstáculos e refletir por que essa situação está acontecendo, o que ela tem que aprender com isso? Talvez a humildade? Talvez que ela não possa controlar tudo e todos? Ela acha as respostas se buscar! Mas é mais fácil dizer que a culpa do acidente que ela própria se causou é do outros, é "macumba", tb esquecendo que macumba só pega se vc estiver ligado na mesma energia negativa... não é? Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Esse mexeu comigo maninha, tenho pessoas na familia que acham por eu ser umbandista nada tem q pegar em mim ou as pessoas aqui de casa, eu to passando por uma provação, mas na fé eu vou caminhando, e a fé e a coragem de seguir em frente, de me cuidar mais, de brincar mais , de estar com as pessoas que me fazem bem, de quem eu amo, já é suficiente pra ir pra frente, na verdade nós lutamos com o ''EU'' essa palavrinha é uma luta diaria, pois precisamos sempre estar antenados, e cada dia é um programa novo que demos obter pra aprender e passar energia boa pra quem precisa. É ser umbandista não é facil, mas tenho a certeza que na Humildade se vai ao longe e esperança é a ultima que morre, Não sou boa de escrever e pode até parecer que não tenha nada a ver com o seu Texto mas pode ter certeza que foi de coração, talvez eu precisava escrever pra eu msm Ler!!!Obrigada Maninha e agradeço os seus guias Espirituais tbm!!!♥

    ResponderExcluir
  6. A busca do equilibro. Entre o que somos, o que queremos e o que podemos ser. Precisamos de equilibrio.

    ResponderExcluir
  7. Sempre aprendendo um pouco mais...
    A mediunidade não deve ser nada fácil...
    Ficamos com a parte boa e a ruim...
    felicidades

    ResponderExcluir
  8. Uma parte do texto me chamou a atenção - quando você fala sobre a vizinha com energias negativas. Conheço pessoas assim - para-raios de problemas, amendrontadas, azaradas... e estranhamente, embora eu não entenda muito de energias e tal - quando estamos perto de pessoas assim podemos ser dragados junto pra esse fundo do poço. Mas também podemos tirá-las um pouquinho de lá. Existem fases na vida, pelo menos na minha vida - em que parece possível achar o "meu" equilíbrio e até ajudar direta ou indiretamente. Mas existem momentos em que estamos mais frágeis e nos quais malemá conseguimos nos carregar. Enfim, vendo pela ótica mais espiritual... reconheço em minha vidinha curta essa busca pelo equilíbrio.. reconheço os meus momentos fracos ou negativos... Enfim, estou devaneando. Uma coisa que seus textos sempre fazem comigo - me fazem pensar. Adoro.


    PS: Deve ser difícil para uma médium e equilibrar tudo isso? Ou não?

    ResponderExcluir
  9. Você de fato escreve muito bem, como li no Twitter do @ativistas e percebi que também bastante espiritualizada.
    Parabéns.
    À pergunta "Você está bem?", eu ... não costumo receber muito bem. Imagino que me falta tolerância para compreender que a pessoa que pergunta está se referindo ... a algo bom para mim, mas não é o que me enseja.
    Preferia que já logo me afirmassem: "ei, velho amigo, que cara boa... o que é você ganhou hoje?"

    ResponderExcluir
  10. Ah, eu não aguento mais ser repetitiva quando venho aqui. Mentira, eu aguento! É uma delícia me suportar vindo aqui a dizer: amiga, você se superou nesse texto, hein? É que, sabe, acho que se trata de uma progressão natural (prefiro explicar assim, fico menos clichê desse jeito) que a gente vive quando escreve, por isso a cada dia estamos melhor em nossos textos. Ocorre que os seus são impregnados (no bom sentido do termo) com uma energia mágica (ê redundância!) que eu adoro (redundante, de novo).
    Vamos aos comentários. Eu sempre gostei do "você está bem?", porque sempre tive horror ao clichê - você bem sabe, rs - e gostava/gosto de responder "nossa, estou ótima, sabe que ontem (...)" e começar uma história com pretensão de ser longa. É sempre assim. Tenho total paixão pela arte de se comunicar. Enfim... a história do milho... foi sensacional! Mas que criatividade, hein, dona Destefani? rs
    Agora falando do que me tocou lááá na minha memória - ou a usina das coincidências: quando eu completei dez anos, numa festinha no prédio em que morava, comecei a, literalmente, "dar choque" em todos os convidados. Bastava encostar. Alguns tinham faísca e faziam barulho. Mas a maioria das pessoas que sentiam, embora assustadas, preferiam fingir que nada tinha acontecido. Fizeram-me acreditar que eu estava inventando, criança que ainda era. Chorei muito nesse dia. Meus pais diziam que não tinham sentido nada. E eu não parava de dar choque ao encostar nas coisas. Fiquei desesperada, achando que nunca mais ia passar. Alguns zombavam carinhosamente: "olha, a Má virou um x-men". Mas para mim era horrível a sensação de desacreditarem. Aí o que me emociona agora: meu falecido tio, de que já te falei, foi o ÚNICO que encarou com seriedade o que eu estava sentindo. Ele sentiu os choques, segurou firme minha mãozinha e disse: "filha, eu posso sentir também. Acho que eu sou como você, hein? Eu acredito!". Quando meu tio desencarnou, um ano depois, comecei a pensar que tinha herdado os "poderes" dele - criança que ainda era. É que ele brincava direto de "assustar", dizia que podia levitar e que via índios na cozinha, e a gente se divertia assustando nossos familiares. Ríamos muito, muito mesmo!
    É muito importante o que lhe digo agora, amiga, porque estava adormecido e graças ao seu comentário sobre o chuveiro, despertou. Além disso tem o que te falei: o chuveiro de casa já sofreu quatro curtos comigo. Não sei se ainda é, mas foi por muito tempo como um trauma essa coisa de eletricidade comigo.
    Alguns anos depois - eu já com quinze -, no aniversário do meu avô materno, no mesmo prédio em que morava, "a história se repetiu". Comecei a dar choques de novo. Dessa vez a família acreditou porque, depois de um tempo, todo mundo estava dando choque um no outro. Ia passando. Meu pai lembrou: "é o tio Vado que está aqui". Mas sem nenhum tom assustador: apenas carinhoso.
    Concluindo, amiga: pode ser, claro, que os episódios de "choque" lá no prédio (onde não moro mais) se deva à estrutura do edifício, mesmo, ou a tantas outras coisas que a Física deve explicar de modo exemplar e que eu desconheço. Mas tudo isso tem uma carga muito significativa pra mim por causa do meu tio, porque quando ele partiu, pensei: "a única pessoa que me entendia nessa vida foi embora".
    Hoje não penso assim, claro. Tem a Andrea que me entende também (hehehehe), mas as lembranças terrenas e espirituais do meu querido tio - cujo parentesco nem era de sangue - estarão comigo até o dia do meu desencarne. São o que um dia sei que vou compreender, mas por ora, estou tranquila. O mais emocionante disso tudo é que um dia disse a meu ex-namorado: "você, depois do meu tio, agora é a única pessoa que me entende melhor do que eu". Isso, também compreenderei um dia.

    Saravá amigooona! Tô emocionada mas tô feliz! Beijos e um lindíssimo feriado =)

    ResponderExcluir
  11. Assim como o Pai Fernando, também sou Ogum com Iemanjá - gostei do termo "amoroso" , rs,rs...

    Quanto ao restante do texto, não há o que acrescentar, somente: Disciplina, disciplina e disciplina, a todos os médiuns, sempre.

    Beijos

    http://luzesesonhos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Siempre me es grato leer a Andrea, que a través de sus escritos, empiezo a conocer realmente parte importante de la cultura del Brasil, más allá de los cariocas, la samba y el Carnaval de Río o incluso de las fabelas.
    Son tantas las tradiciones hermosas de los ritos afro-brasileros, de Umbanda, que se me hace neceario, seguir invetigando y leyendo más, para adentrarme en esa misteriosa cultura totalmente desconocida para mí y que recién ahora, empiezo a vislumbrar por los magníficos trabajos de mi querida Andrea. Gracias
    Desde Chile, Fernando Rodríguez Guzmán

    Fico sempre contente ao ler Andrea, que através de seus escritos, eu realmente começar a conhecer uma parte importante da cultura do Brasil, além do Rio, samba e Carnaval no Rio ou mesmo das favelas.
    Há tantas belas tradições dos rituais afro-brasileiros da umbanda, que me faz necessário, então, siga invetigando e lendo mais, para aprofundar essa misteriosa cultura totalmente desconhecida para mim e só agora começam a vislumbrar o magnífico trabalho querida Andrea. Graças
    Do Chile, Fernando Rodríguez Guzmán

    ResponderExcluir
  13. Muitos médiuns, antes da sua reencarnação, aceitaram a tarefa mediúnica como opção de resgate de erros de vidas passadas. Por isso não se trata de pessoas diferentes, favorecidas ou desfavorecidas pela vida.

    Mas todo aquele que comece a sentir sintomas que indicam mediunidade, deve começar a pensar com seriedade sobre o assunto.

    Não é em vão que os poderes superiores nos dão faculdades mediúnicas. Elas existem para podermos entrar em contato com o mundo espiritual, receber notícias dos que se foram, esclarecimentos sobre a vida nessa outra dimensão, sobre as leis naturais e sobre todos aqueles “porquês” que tanto angustiam a alma humana....sinceramente você tem muita ispirição mediunica com certeza... muito lindo seu texto minha imrã de fé... muita luz e muito axé para você

    ResponderExcluir
  14. Mais um lindo texto recheado de verdades!
    Compartilho o pensamento.
    Pra ser médium há de se ter principalmente fé e disciplina na mesma busca pelo equilíbrio da luz!
    Bom Feriado pra vc,
    Bj

    ResponderExcluir
  15. Olá, querida!
    O tema aqui é a responsabilidade: "Você é 100% resposável por tudo o que acontece contigo" é uma das Leis metafísicas mais importantes. Mas a ignorância impera sobre isso, pois fomos criados para acreditar que tudo está fora de nós, até mesmo Deus. Que somos frutos do meio, que o mal vem de fora. Não entendemos o que é azar ou sorte. Desconhece-se que somos seres vibracionais, pequenos imãs atraimos e repelimos sengundo nossa frequência. Desconhecemos nossa força e poder. Criamos nossa própria realidade, nosso próprio universo particular, e não se dá conta disso. Sempre o bem ou o mal entrará através de nós, é sempre através do bem que possuo e do mal que permanece em mim fruto da minha ignorância. Mas a vida está mais cheia de Luz, ela avança e os seres estão mais conscientes. Todos já percebem apenas fogem do comprimisso consigo mesmas ainda. É o vício, o hábito ainda cultural de jogar a culpa no mundo e nas pessoas . É fugir da responsabilidade. Trazer o ser humano para conhecer-se é o caminho, ele precisa entender que é responsável por sua sorte ou desdita, é construtor de seu destino. O que planta colherá, essa é a lei.
    Adorei, com leveza e bom humor você iluminou mais ainda o caminho. Parabéns!!
    Beijoo
    Saravá!
    Rosa Barros

    ResponderExcluir
  16. A questão da energia é muito mais percebida que sentida. Há coisa de dois anos passei por um momento de baixíssima vibração no meu casamento, traduzido em lâmpadas que não paravam de queimar, móveis que esfarelavam, contas atrasadas. Hoje, com o equilíbrio, tudo caminha incrivelmente bem.
    Poucos, é verdade, tem a sensibilidade tão à tona a ponto de senti-la. Tenho uma (estranha, curiosa?) mania de observar rostos nas ruas, com um foco especial nos olhos das pessoas. Todos os tecidos expostos (pele, unha, cabelos) são mortos - conferiu a natureza apenas aos olhos expôr vida de maneira imediata. (É claro que tristeza e depressão também são transliterados numa pele áspera e cabelos horrendos, mas os olhos são uma porta sem fechadura.) Parte de nossas vidas são exibidas através dos olhos e é deveras interessante ler isso nas pessoas. A contrapartida é que, invariavelmente, absorvo umas tristezas aqui e acolá. Daí rezo, olho para a luz, faço o bem, e tudo há de estar restabelecido.
    Obrigado mais uma vez, Andrea, por me fazer refletir.
    @Abelheira

    ResponderExcluir
  17. As pessoas precisam ter os pés ao chão! Sempre fantasiam as coisas! Eu procuro viver sem fantasiar que as pessoas tem inveja e me perseguem! Vivo minha vida sem me preocupar com a vida de "A" ou "B"

    ResponderExcluir
  18. Muito reflexivo esse texto.
    As pessoas, em geral, buscam tranferir a culpa por algo de ruim que está acontecendo pra algo que estão fazendo com ela. Quando, na maioria das vezes, quem pode resolver o problema é ela mesmo.
    O ser humano comumente foge de suas responsabilidades como um forma de fugir das resoluções dos problemas.
    Nós não sabemos o quão poderosos podemos ser.

    bjs

    @senhordaguerra

    ResponderExcluir
  19. Tenho medo de atrair energias negativas com meu blog. Mas, ao mesmo tempo, penso nas inúmeras pessoas que o lêem e mandam-me suas energias positivas. Não me aventuraria a ir num medium, tenho receio dele me dizer que eu estou tendo esta vida, por merecimento!

    ResponderExcluir
  20. Saravá a você, minha querida, que propaga a LUZ cada vez mais. A todos nós, dispostos a fazer este serviço, a nos superarmos. Concordo, ensinamos melhor o que mais precisamos aprender e desta forma aprendemos também.
    Aliás, eu tb não sou assim tãaaao equilibrado quanto pensam. Somos humanos na terceira dimensão e temso que nos amar assim tb. Sem sermos condescendentes, é claro. Hummm este é um tema q dá pano pra manga. rsrsrs
    bjos do amigo

    ResponderExcluir
  21. Que tal tuitar essas pérolas de aforismo? "Dizem que ensinamos melhor o que mais precisamos aprender."
    Ou "As trevas não se propagam na luz."
    E a minha favorita "O ser humano projeta a vida inteira imagens fantásticas e fantasmagóricas sobre a realidade que vive."
    Sobre essa última eu ainda acrescentaria: encarar a realidade, a princípio, é doloroso, depois se vai pegando prática e por fim, fica muito, mas muito melhor do q qualquer fantasia! :)

    ResponderExcluir
  22. Enquanto a mente não comportar dúvidas e dilemas continuará inflexível e excessivamente rigorosa no julgamento que fizer da vida e das pessoas. Mentes flexíveis têm mais capacidade de compreender. gostei muito do texto boa noite querida.

    ResponderExcluir
  23. Oi queridona!!!
    Tão mais fácil por a culpa no outro,né?Então,sacode a poeira e dá volta por cima.Sem chorar!!( As trevas não se propagam na luz.)
    Todos os dias um aprendizado e várias reflexões.

    bjobjobjo

    ah,também não sou muito "equilibradinha"

    ResponderExcluir
  24. São textos assim que mexem e deve mexer com a gente constantemente.

    parabéns!

    ResponderExcluir
  25. Linda linda linda Andrea Destefani!

    Adoro visitar seu blog! Sempre encontro respostas às minhas perguntas!

    ~*

    Poxa vida, seu filho deve ser a coisa mais linda do mundo! Fico emocionada quando você cita ele em seus posts!

    Adorei essa frase: ' As trevas não se propagam na luz.'

    Acredito que nossa paz de espírito só depende dos nossos esforços!

    E mais: isso de energias negativas também dependem muito de nós mesmos! Acredito que devemos sempre estar em plena paz espiritual, pois só assim vamos nos nos afastar das más energias!
    Estou aprendendo muito sobre a espiritualidade e a força da natureza com seu blog. Muito obrigada!

    Andrea, maravilhoso seu post! Parabéns!

    Sinceros abraços da sua amiga!

    Juliana Fideles
    @juliana_fideles

    ResponderExcluir
  26. Certos textos realmente aparecem nas horas que mais precisamos.
    Foi coincidência, pois normalmente eu não abro links que me mandam pelo Twitter...
    Sou nova na Umbanda, e no primeiro momento que pisei no terreiro descobri minha mediunidade.
    Como ainda estou aprendendo, é sempre bom ler coisas que nos confortem.
    Agradeço de coração seu recado!
    Que meus pés firmem nesse chão, e que nos tragam todo o Axé que precisamos para viver!

    ResponderExcluir
  27. Site lindíssimo, conteúdo fantástico! Uma grata surpresa sem dúvida alguma! Obrigada pelo convite e pode divulgar seu blog e seus artigos no meu blog htp://nequidnimis.wordpress.com

    abraços fraternos e muita paz

    Semíramis Alencar

    ResponderExcluir
  28. Ótima postagem.

    O ser humano é uma divindade encarnada, dessa forma manipula, molda, influencia, todo o mundo ao seu redor, mesmo que seja sem querer ou sem saber.

    Faz isso com o chuveiro, com a esposa, com o próprio corpo... se prejudica e espera que os sagrados guias da Umbanda lhes digam qual é a solução, de quem é a culpa, muitas vezes ficamos decepcionados ao descobrir que nós mesmos somos os culpados.

    http://cronicasespiritualistas.blogspot.com/

    @Guardiao_Camos

    ResponderExcluir