domingo, 18 de abril de 2010

Entre Tesouras e Verdades...


Não acho a tesoura do lindinho. E ele me disse: vou dormir e quando acordar quero esta tesoura. Para variar ouvi um dos seus discursos de que há 15 anos atrás as coisas não sumiam da casa dele. Deixava num lugar e lá permanecia. Hoje não, o que ele mais escuta é que tudo que é do passado não lhe pertence mais (adivinha quem diz?). O fato é que tudo o que se fala aqui em casa pode ser usado contra você mesmo, mas acredito que seja mais um exercício de retórica do que a realidade.
A realidade estava estampada nos olhos apreensivos do lindinho ontem à noite, quando deixamos nossos filhos na casa de um amigo. Eram os olhos de um pai extremamente amoroso, que de uma hora para outra, iria saltar do carro e carregar os bebês de volta para casa. Carência de pai que se acostumou a fazer os filhos dormirem no colo, apesar de já estarem na pré-adolescência.
Sempre fui em busca da verdade. E quando você age com fé nela, ela se mostra por inteira.Nossa vida é uma vida mais de percepções . Gosto de ouvir a história pessoal dos outros, porque trazem consigo pedras preciosas do saber, que foram recolhidas no caminhar de anos e anos de existência. Isso ,pelo menos para mim, tem muito valor.
Esta semana um evangélico tentou me fazer acreditar que eu estava errada quanto a minha opção espiritual. Citou passagens e mais passagens bíblicas. Opinião própria não tinha, pois não tinha vivência para fundamentar suas idéias. Achei triste isso. Porque Jesus deixou um só mandamento em que diz : É preciso amar a Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de toda a sua força e de todo o seu entendimento e é preciso amar o próximo como a si mesmo ... Cada ser carrega uma forma de interpretar Deus conforme seu entendimento e aí têm-se a beleza da vida. Conseguimos entender com tantas religiões que Deus é tão enorme em energia e força que só conseguimos enxergar um pedaço dele. O mais difícil é amar ao próximo como a nós mesmos se não nos conhecemos, não é?
Enfim, hoje minha amiga Élida me disse: Continua maluca né? Respondi com uma só palavra: sempre! Então me brindou com sua sabedoria: "Neste mundo quem é normal acaba infeliz". Continuo feliz com todos amigos que tenho. Só não sei onde está a tesoura...

8 comentários:

  1. Pois é... eu sei onde está a tesoura daqui de casa. Aliás, me orgulho de saber onde está tudo aqui em casa. Estou sendo muito normal, mas... um dia a felicidade há de reinar! Obrigada por suas maravilhosas reflexões!

    ResponderExcluir
  2. Quem carrega luz no nome só poder ser estrela Márcia...

    ResponderExcluir
  3. Amiga, amei seu texto, cada linha que escreveu, quando citou a insistência do evangélico então, eu vibrei por dentro, porque também já ouvi absurdos!
    "Sempre fui em busca da verdade. E quando você age com fé nela, ela se mostra por inteira." - soa com maestria em meu coração essa frase que resume tantas coisas! e como...
    Agradeço a Deus por te-la conhecido!
    Amo-te cada vez mais!
    beijos
    @carlafloresadv

    ResponderExcluir
  4. Andréa, adorei o post! Gostei, ainda mais do final: "Neste mundo quem é normal acaba infeliz". Sabes que sou fã dos loucos e livres né? Adorei beijo!!

    ResponderExcluir
  5. Lindo!! É verdade que a felicidade está na nossa loucura, pois muito muito normal só pode ser louco também não é?! Quanto a tesoura, como não sumir com tanta energia passeando em volta, já perdi coisas das mais variadas e achei-as onde deveriam estar depois. Penso, alguém pegou emprestado, o importante é que devolvam, só isso.

    ResponderExcluir
  6. Sorte do evangelico que nao encontrou a tesoura... Poderia ter cortado com prazer sua lingua de trapo...se voce fosse uma pessoa normal!
    Sarava querida, gostaria de conhece-la. Estarei em Curitiba na gira do dia 03/05 proxima...Quem sabe ne?
    Aline

    ResponderExcluir